22 jul

Prevenção de acidentes: todos ganham

O sucesso econômico das empresas depende, em grande, de seus funcionários. Portanto, acidentes e doenças que causem incapacidade temporária significam perdas consideráveis. Por isso é necessário que todos estejam informados sobre o tema, principalmente com a aproximação do dia 27 de julho, Dia da Prevenção de Acidentes de Trabalho.

 Evitar acidentes é um dever tanto da empresa quanto do funcionário. Cabe a empresa dar todas as condições para que o colaborador tenha um dia a dia seguro. Por outro lado, o funcionário é responsável por colocar práticas seguras – como usar EPIs e equipamentos ergonômicos – de forma adequada.

 

Acidentes acontecem

Um acidente de trabalho pode acontecer de três maneiras: durante o trajeto até o trabalho – desde que não tenha sido feito nenhum desvio –, dentro da empresa ou quando o colaborador é acometido por doença ocupacional. Nos dois primeiros casos, são computados todo e qualquer dano à saúde, desde um acidente de trânsito até uma queda do meio fio, por exemplo.

 Já as doenças ocupacionais são aquelas provocadas por fatores relacionados com o ambiente de trabalho. LER-DORT, doenças pulmonares, doenças mentais, surdez, dermatoses e câncer de pele estão entre as principais causas de afastamento do trabalho no Brasil. Em 2013, último ano com estatísticas fechadas sobre o tema, o País registrou mais de 700 mil acidentes de trabalho, com 2,8 mil mortes e 16 mil casos de incapacidade permanente.

 Ao todo, gastamos mais de R$ 72 bilhões entre indenizações, pensões e perdas produtivas. E, como recentemente o Governo dobrou o encargo das empresas com o afastamento do trabalho, é cada vez mais barato prevenir.

 

Previna-se

Luvas, máscaras, óculos, calçados adequados são apenas alguns dos equipamentos de proteção individual (EPIs) indispensáveis para determinadas atividades em hospitais e obras, por exemplo. No entanto, muito mais do que usar corretamente os EPIs, também é necessária a dedicação diária do serviço especializado em segurança do trabalho (SESMT) para garantir a integridade física do trabalhador em seu local de trabalho.

 Para quem trabalha na mesma posição todos os dias – em um escritório, por exemplo – a dica é usar a ergonomia a seu favor. Cadeiras e mesas ergonômicas, telas de proteção, apoios para punhos e até mesmo a posição do trabalhador em relação à janela tem profundo impacto na qualidade de vida e na saúde do trabalhador.

Author:
Tags: ,

POSTS RELACIONADOS

26 ago

2 em cada 3 trabalhadores dizem que estresse afeta saúde e qualidade de vida

69% dos trabalhadores afirmam que o trabalho é a maior fonte de estresse, segundo pesquisa

Leia mais
30 jun

3 dores causadas pela falta de ergonomia no trabalho – e como resolvê-las

Móveis mal projetados e ausência de ergonomia no trabalho causam problemas no ambiente profissional. Mas, reunimos 3 maneiras de resolvê-las.

Leia mais
4 nov

3 riscos para a saúde do trabalhador em um escritório não ergonômico

Os problemas vão desde dores na coluna a problemas de fertilidade

Leia mais