18 jan

O que evitar na hora de escolher o mobiliário para a empresa

Assim como existem critérios que são importantes no momento de escolher o melhor mobiliário para compor o seu escritório, também existem fatores que devem ser evitados na hora de fazer essa escolha. O mais importante é ter cuidado no momento de determinar quais móveis e utensílios são realmente bons e necessários para o seu negócio.

O destaque vai para quesitos como conforto, segurança, comodidade e também mobilidade. Esses são os pontos que fazem toda a diferença quando o assunto é ergonomia, pois é por meio deles que se consegue definir a mobília certa para a empresa. E para chegar a eles, saiba o que evitar no momento dessa escolha:

 

1. Priorizar somente o aspecto visual

Quando se deve escolher o mobiliário de uma empresa um dos primeiros critérios que vem em mente é o aspecto visual. Quais serão as cores? E os detalhes dos móveis? “É preciso combinar com a identidade visual da marca”, pensam em primeiro lugar. Porém, mais do que comprar móveis bonitos e com detalhes estéticos modernos, é importante verificar se eles são de qualidade e funcionais para as atividades da empresa.

 

2. Esquecer do fator: ergonomia

O segundo fator é lembrar sempre da ergonomia. Escolher móveis e utensílios ergonômicos ajuda não somente a saúde dos profissionais, mas da organização, que passa a funcionar em sua totalidade de maneira mais saudável. Se a produtividade era baixa, com ergonomia a tendência é que os profissionais tenham uma jornada de trabalho com mais conforto e também segurança. Portanto, na hora de escolher a mobília, saiba que é preciso evitar escolher os móveis somente pelo preço ou porque teve uma boa indicação. A nossa dica é que você leve em consideração a maneira como o móvel é planejado, confira a sua qualidade e, principalmente, se ele atende a todas exigências ergonômicas.

 

3. Escolher cadeiras e mesas fora do padrão

Relacionado a importância da ergonomia está a escolha das cadeiras e mesas, parte fundamental da mobília corporativa. Esses dois móveis precisam estar não somente de acordo com o aspecto visual da marca, mas também com os padrões determinados na Norma Regulamentadora (NR 17).

A NR 17 é quem determina se as escolhas da sua empresa estão ou não agindo de acordo com os critérios ergonômicos. A norma prevê as condições de trabalho, incluindo aspectos relacionados ao levantamento, transporte e descarga de materiais, ao mobiliário, aos equipamentos e às condições ambientais do posto de trabalho e à própria organização do trabalho.

 

4. Falhar na hora de definir os utensílios

E o último fator que deve ser evitado por você é falhar na hora de definir os utensílios que vão compor o ambiente de trabalho. Da mesma forma que é necessário escolher cadeiras e mesas de qualidade e muito ergonômicas, é preciso pensar quais objetos podem ser usados pelos trabalhadores para oferecer maior conforto à eles.

O principal é o apoiador para os pés, braços e antebraços. Com eles, é possível manter uma boa postura e evitar as famosas Lesões por Esforços Repetitivos (LER), que a cada ano afastam milhares de pessoas dos seus postos de trabalho.

Author:
Tags: , ,

POSTS RELACIONADOS

17 nov

Atenção aos riscos de trabalho no escritório

Ainda que não apresente os mesmos perigos do chão de fábrica, o escritório pode, sim, prejudicar a saúde do trabalhador.

Leia mais
30 jun

3 dores causadas pela falta de ergonomia no trabalho – e como resolvê-las

Móveis mal projetados e ausência de ergonomia no trabalho causam problemas no ambiente profissional. Mas, reunimos 3 maneiras de resolvê-las.

Leia mais
11 nov

Ambiente de trabalho bem planejado diminui preocupações da empresa

A ergonomia pode ajudar muito para evitar pequenos problemas na rotina dos trabalhadores

Leia mais