24 ago

3 áreas em que a ergonomia pode ser aplicada

Todas as áreas podem ser beneficiadas pela ergonomia. Porém, existem algumas em que se deve ter maior cuidado, pois a oferta de produtos, equipamentos e ferramentas adequados às condições humanas são essenciais. Conheça, a seguir, quais são elas e entenda porque você deve encontrar boas opções de ferramentas, equipamentos, móveis e utensílios ergonômicos para compor esses ambientes de trabalho:

 

Construção civil

Os riscos com acidentes são preocupações que rondam toda empresa, independentemente do setor, mas na área da construção civil esse fator fica bem evidente. Conhecido por ser um dos setores da economia mais fiscalizados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) por apresentar condições de trabalho sujeitas a maiores perigos, exige atenção redobrada com a ergonomia.

Uma das formas é seguir explicitamente as exigências da Norma Regulamentadora (NR 17) que prevê parâmetros para a adaptação das condições de trabalho com o objetivo de proporcionar aos trabalhadores o máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente. Principalmente, o artigo 17.2. que trata sobre o levantamento, transporte e descarga individual de materiais e indica que “não deverá ser exigido nem admitido o transporte manual de cargas cujo peso seja suscetível de comprometer a saúde ou segurança do trabalhador”. Ainda segundo a norma, “todo o trabalhador designado para o transporte manual regular de cargas pesadas precisa receber treinamento adequado para salvaguardar sua saúde e prevenir acidentes”.

 

Setor de serviços

É responsabilidade das empresas oferecer conforto e segurança durante a rotina de trabalho de atendentes, vendedores e gerentes. No telemarketing, por exemplo, os atendentes passam horas sentados recebendo chamadas e procurando resolver problemas. Em um escritório, a tendência é a mesma: o profissional que trabalha em frente ao computador permanece, muitas vezes, quase 8 horas sem levantar, fazendo movimentos repetitivos de digitação, por exemplo. E mesmo adotando alguns hábitos saudáveis, é preciso que a própria empresa considere a boa saúde dos colabores.

Já em uma loja, por exemplo, o estoquista, que tem o trabalho de levantar caixas pesadas, organizar e reorganizar o estoque e, nesses momentos, exigem dos seus músculos, precisam ter um cuidado maior com a saúde do corpo. Os atendentes e vendedores também, pois podem permanecer muito tempo de pé ou sentados – quando estão no caixa – o que pode causar problemas na coluna e lombar ou até mesmo Lesões por Esforços Repetitivos (LER).

E para evitar qualquer tipo de problema que possa atingir a saúde dos profissionais, é importante seguir as regras ditas na Norma Regulamentadora (NR 17), investir em treinamentos – e no Diálogo Diário de Segurança (DDS) – para conscientizar os colaboradores sobre questões de segurança e saúde que envolvem as suas atividades diárias, e até mesmo corrigir, a forma como os profissionais atuam nesse setor.

É essencial também compor o ambiente com mobiliários ergonômicos. Segundo o artigo 17.3.2. da NR 17, para trabalho manual sentado ou que tenha de ser feito em pé, as bancadas, mesas, escrivaninhas e os painéis devem proporcionar ao trabalhador condições de boa postura, visualização e operação e devem atender aos seguintes requisitos mínimos:

 

a) ter altura e características da superfície de trabalho compatíveis com o tipo de atividade, com a distância requerida dos olhos ao campo de trabalho e com a altura do assento;

b) ter área de trabalho de fácil alcance e visualização pelo trabalhador;

c) ter características dimensionais que possibilitem posicionamento e movimentação adequados dos segmentos corporais.

 

Ou seja, é necessário contar como com cadeiras apropriadas para que os varejistas possam realizar suas tarefas com conforto e maior qualidade, e utensílios como apoiadores para antebraços e pés que ajudam muito aqueles que passam muitas horas sentados fazendo uma atendimento por call center ou em frente ao computador.

 

Indústria

Desde o período da revolução industrial e com o surgimento modelo de operação fordista se fala que a ergonomia é importante nesse segmento. Porém, nem sempre ela é aplicada de forma correta, levando as pessoas a sentir dor e desenvolver doenças originadas, principalmente, pela má postura adotada durante a jornada nesse campo de atuação.

Assim como nos outros setores, os profissionais estão expostos a riscos ao envolver-se diariamente com maquinários e ferramentas complexas. Além disso, existem aqueles que trabalham com armazenagem de produtos, por exemplo, onde o trabalhador é diariamente exposto a atividades que, muitas vezes, podem acarretar problemas para sua saúde – como o deslocamento ou organização de mercadorias pesadas.

Para manter a saúde dos colaboradores, então, é preciso estar atento a suas tarefas e oferecer maior conforto nos postos de trabalho. Priorizar a escolha de uma mobiliário que atenda os profissionais em seus momentos de descanso, bem como investir na conscientização dos colaboradores sobre questões de segurança e também na modernização dos equipamentos.

Gostou da publicação? Então continue acompanhando o blog e conheça os produtos e mobiliário ergonômico da Prolabore, com eles qualquer setor da economia pode evitar problemas e riscos a saúde dos seus colaboradores.

 

Author:
Tags: , ,

POSTS RELACIONADOS

16 abr

3 dicas definitivas para melhorar a ergonomia no local de trabalho

O estudo do ambiente e o investimento na saúde dos colaboradores são peças-chave para o sucesso do seu projeto.

Leia mais
2 jun

Aumentando a produtividade dos seus funcionários com ergonomia

A ergonomia pode se tornar a principal aliada de quem visa o aumento de produtividade em seu ambiente laboral.

Leia mais
15 dez

Conheça e entenda os diferentes tipos de ergonomia

Aprenda sobre ergonomia de Correção, Concepção, Conscientização e Participativa.

Leia mais