1 nov

Quais são as doenças mais comuns decorrentes do esforço repetitivo?

Fazer esforços excessivos e repetitivos pode se tornar um verdadeiro problema. Não importa a sua altura ou peso: existem situações em que você será exposto ao uso excessivo de determinadas articulações, o que pode originar doenças que atingem, principalmente, as mãos, punhos, cotovelos, ombros e joelhos – e nem sempre será no trabalho.

Essas doenças, em sua maioria, estão relacionadas a atividades realizadas com grande esforço repetitivo, normalmente feitas durante a jornada de trabalho. Porém, não se restringem somente a ela. O uso excessivo de smartphones, por exemplo, ou até mesmo a prática de esportes, também são atividades que expõem a pessoa ao risco de que surja alguma dor relacionada ao movimento forçado ou repetido de determinadas articulações.

 

Doenças comuns originadas do esforço repetitivo

Pensando em ajudar você a identificar, rapidamente, quando alguma doença relacionada ao esforço repetitivo se aproxima, elencamos os problemas mais comuns que têm como origem esse tipo de atividade. Atentando para eles, você evita a ocorrência de Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e de Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) e também se protege, antes, durante e depois da jornada laboral, e em outros tipos de atividade, também.  Confira.

1. Tendinite

A tendinite é uma inflamação – aguda ou crônica – dos tendões e, como cada músculo tem em sua ponta um tendão, é possível que ela ocorra em qualquer articulação. As dores mais comuns são nos punhos, calcanhar, joelhos, ombros e cotovelos. Portanto, quando as pessoas sentem alguma dor ao movimentar as articulações, percebem inchaço ou até mesmo sensação de queimação na área afetada, é possível que tenha origem em um esforço repetitivo e possa ser classificada como uma LER. Fique atento!

 

2. Bursite

A bursite é conhecida como a inflamação na bursa, uma bolsa com líquido que envolve as articulações e, por isso, está em todas as partes do corpo com articulação. Acontece nos locais do corpo com maior número de bursas, como ombros, cotovelos e joelhos. E pode ser relacionada a dores e sensibilidade ao redor da articulação, assim como rigidez e inchaço.

 

3. Síndrome do Túnel de Carpo

Conhecida como a doença que é originada pelo movimento excessivo e repetitivo que aumenta a pressão dentro do nervo mediano (canal estreito localizado entre a mão e o antebraço, chamado túnel de carpo). Os principais sintomas são formigamento e dores nas mãos, que costumam ser agravados quando você continua forçando e repetindo atividades manuais de forma excessiva.

 

4. Tenossinovite dos Flexores dos Dedos

Quando falamos em Tenossinovite dos Flexores dos Dedos nos referimos aos tendões flexores dos dedos localizados na palma das mãos das pessoas. E são os movimentos excessivos de fechar e abrir os dedos (como o ato de grampear) que forçam esses mesmos tendões e acabam originando lesões.

 

5. Mialgia

A mialgia está relacionada a contração e tensão dos músculos, principalmente aqueles localizados na região do pescoço, ombros e costas. Atividades com esforço excessivo, ou até  mesmo permanecer em má postura durante todo o expediente, causam algum tipo de sobrecarga e é possível desenvolver alguma tensão ou lesão muscular.

 

6. Epicondilite Lateral

Você pode já ter sentido alguma dor próxima à região do cotovelo e não soube exatamente qual seria o problema. Então, essa é a Epicondilite Lateral, gerada por pequenas e repetidas rupturas no tecido do tendão próximo à região do cotovelo. A Epicondilite Lateral atinge a parte do corpo que dá origem à musculatura dos extensores do punho e dos dedos e pode causar dores nos cotovelos e também nos antebraços.

 

7. Doença de Quervain

A Doença de Quervain está ligada à inflamação dos tendões responsáveis pelos movimentos do polegar e do punho. Quando você passa muitas horas do dia em frente ao computador digitando e fazendo movimentos repetitivos, acaba forçando essas regiões, o que leva a ter dores, desconfortos e inchaço.

 

Como preveni-las com ergonomia

Existem diversas formas de prevenir as doenças originadas de LERs e DORTs, basta você organizar o ambiente de trabalho ideal para para manter a saúde dos tendões. Tudo isso, é claro, contando com muita ergonomia.

Portanto, invista em um mobiliário completo e ergonômico. As cadeiras precisam ser ajustáveis e reguláveis, de acordo com o biotipo e altura da pessoa  que vai ocupá-la. Da mesma forma, a posição do computador ou da mesa deve ser pensada para não sobrecarregar a coluna do colaborador.

Outros materiais, como apoio para os pés e antebraço, são essenciais no caso das dores comuns do esforço repetitivo, pois eles ajudam a pessoa a manter a postura correta –  neste momento, certifique-se de que o braço forme com o antebraço um ângulo de 90° ao digitar – e realizar com mais firmeza qualquer atividade que demande esforço em excesso.

Conheça as opções de móveis e utensílios da Prolabore e saiba como eles podem ajudar a sua empresa a manter diariamente a boa saúde de todos os profissionais. Continue acompanhando nosso blog. Aqui você sempre terá informações úteis e relevantes sobre ergonomia e saúde.

 

Author:
Tags: , ,

POSTS RELACIONADOS

11 nov

Ambiente de trabalho bem planejado diminui preocupações da empresa

A ergonomia pode ajudar muito para evitar pequenos problemas na rotina dos trabalhadores

Leia mais
17 nov

Atenção aos riscos de trabalho no escritório

Ainda que não apresente os mesmos perigos do chão de fábrica, o escritório pode, sim, prejudicar a saúde do trabalhador.

Leia mais
3 nov

Conheça as 6 doenças que mais levam ao afastamento do trabalho

Em alguns casos, o colaborador pode ficar meses sem conseguir exercer as suas atividades laborais.

Leia mais