11 jan

Guia do escritório: como escolher o melhor mobiliário

Equipar um escritório com ergonomia significa mobiliar o espaço com móveis que oferecem muito conforto e, principalmente, segurança para os colaboradores. Muitas vezes, esses profissionais passam mais horas do dia no escritório do que em outros lugares, como em casa. Então, é preciso ter cuidado na hora de escolher os equipamentos e o mobiliário que vai compor esses ambientes.

Mas porque é preciso que eles sejam ergonômicos? Essa é a primeira dúvida que surge quando se pensa em montar uma sala confortável e diferenciada e a resposta é simples: porque sem ergonomia nenhum ambiente será suficientemente saudável.

É importante que ele seja pensado para atender às características psicofisiológicas dos colaboradores, assim como ao biotipo de cada um. Ou seja, ele deve seguir um padrão e as medidas ideias, pré-estabelecidas na Norma Regulamentadora (NR 17).

 

Critérios para a escolha do mobiliário ideal

Existem alguns critérios especiais que devem ser levados em consideração no momento de determinar quais serão os móveis e utensílios que farão parte do dia a dia dos seus colaboradores. São eles:

 

 

1. Conforto e segurança

 

A mobília corporativa, além de ter um valor estético, um design arrojado e estar de acordo com a identidade visual da empresa, deve seguir as regras descritas na NR 17, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente. O objetivo é fazer com que os colaboradores se sintam confiantes e mais relaxados durante o expediente.

Por exemplo, sempre que o trabalho exigir que a pessoa fique na posição sentada, o ambiente deve ser planejado ou adaptado para esta posição. Da mesma forma deve acontecer para quem trabalha em pé. Segundo a NR 17, as bancadas, mesas, cadeiras, escrivaninhas e os painéis devem proporcionar ao trabalhador condições de boa postura, visualização e operação e devem atender aos seguintes requisitos mínimos:

a) ter altura e características da superfície de trabalho compatíveis com o tipo de atividade, com a distância requerida dos olhos ao campo de trabalho e com a altura do assento;

b) ter área de trabalho de fácil alcance e visualização pelo trabalhador;

c) ter características dimensionais que possibilitem posicionamento e movimentação adequados dos segmentos corporais.

Quando ele é realizado em pé,  devem ser colocados assentos para descanso em locais em que possam ser utilizados por todos os trabalhadores durante as pausas. Sem falar nas exigências específicas para a escolha dos assentos e também dos equipamentos, como o teclado e a tela do computador, que devem compor o posto de trabalho.

 

2. Mobilidade e comodidade

Outro quesito muito importante é a mobilidade. Hoje, a composição do ambiente deve ser versátil, assim como deve permitir que os profissionais se movimentem com tranquilidade. Ou seja, o espaço de trabalho precisa ser muito bem planejado e os móveis devem ser escolhidos com muita atenção.

De acordo com a NR 17, as condições de mobilidade devem ser suficientes para permitir o ajuste da tela do equipamento à iluminação do ambiente, protegendo-a contra reflexos, e proporcionar corretos ângulos de visibilidade ao trabalhador. O teclado deve ser independente e ter mobilidade, permitindo ao trabalhador ajustá-lo de acordo com as tarefas a serem executada. Assim como a tela, o teclado e o suporte para documentos precisam ser posicionados em superfícies de trabalho com altura ajustável.

Tudo para oferecer conforto aos colaboradores. Ou melhor, para unir muitas qualidades em uma mesmo ambiente, como a utilidade e a comodidade, que são fatores essenciais para manter a boa saúde e evitar que todo e qualquer profissional que dedica parte do seu tempo para a empresa sofra com doenças laborais, eximindo, assim, a organização de problemas e prejuízos.

 

3. Necessidade

O último critério que deve ser levado em conta é a necessidade de uso de determinados equipamentos e utensílios. Sabemos que mesas e cadeiras são fundamentais para composição de um escritório. No entanto, não são somente esses produtos que vão tornar a sua empresa mais confortável, segura e saudável, existem outros materiais e fatores, como iluminação, que são importantes e muito necessários para manter a boa saúde da empresa.

Segundo a NR 17,  em todos os locais de trabalho deve haver iluminação adequada, natural ou artificial, geral ou suplementar, apropriada à natureza da atividade. Além disso, é importante conhecer a função de utensílios como apoiadores para os pés e braços. Para as atividades em que os trabalhos devam ser realizados sentados, por exemplo, a partir da Análise Ergonômica do Trabalho (AET), é possível exigir suporte para os pés, que se adapte ao comprimento da perna do trabalhador.

E isso é apenas o começo de uma série de detalhes que devem estar no seu radar na hora de escolher o mobiliário ideal para o seu negócio. Não esqueça que a ergonomia é o que faz toda a diferença. Para construir uma ambiente saudável é preciso optar por móveis e utensílios ergonômicos. Gostou das nossas dicas? Então, continue acompanhando o blog da Prolabore e conheça os nossos produtos.

 

Author:
Tags: ,

POSTS RELACIONADOS

4 nov

3 riscos para a saúde do trabalhador em um escritório não ergonômico

Os problemas vão desde dores na coluna a problemas de fertilidade

Leia mais
17 nov

Atenção aos riscos de trabalho no escritório

Ainda que não apresente os mesmos perigos do chão de fábrica, o escritório pode, sim, prejudicar a saúde do trabalhador.

Leia mais
9 jun

Atingindo a postura correta com ergonomia

Devemos aliar conforto físico à preservação da nossa saúde, então investir na ergonomia no trabalho para atingir a postura correta é fundamental.

Leia mais