18 31 ago

Segurança do trabalho e ergonomia: porque são importantes?

A preocupação com a saúde e segurança do trabalhador é um tema recorrente na agenda das empresas e deve estar entre as suas prioridades. Porém, ainda assim, o Brasil é o quarto país do mundo que mais registra acidentes em atividade ocupacionais. Segundo dados levantados pelo Ministério do Trabalho, por ano, em todo o País, ocorrem cerca de 700 mil acidentes laborais, com causas majoritariamente relacionadas com falta de segurança e ergonomia.

Segurança do trabalho

O descuido, a falta de equipamentos de segurança e até a exaustão e o estresse são os principais fatores que afastam os profissionais das suas atividades. E por isso é necessário estar atento à segurança do trabalho, ou melhor, a essa ciência que atua na prevenção de acidentes durante a jornada laboral.

Sua função é evitar que os profissionais das mais diversas áreas sofram riscos ocupacionais e, por isso, sua missão é: prevenir acidentes e incêndios e promover a saúde e treinamentos. Portanto, os profissionais do setor – sejam eles médicos, enfermeiros ou engenheiros – são orientados a eliminar ou minimizar as principais causas de acidentes de trabalho:

  • Condições inseguras (quando o ambiente de trabalho não é seguro ou saudável);
  • Ato inseguro (quando o próprio trabalhador contraria as normas de segurança e se coloca em uma situação de risco).

No Brasil, as regras de segurança estão previstas na legislação trabalhista e a sua regulamentação é feita pelas Normas Regulamentadoras (NRs) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Ergonomia

A ergonomia surge como uma ciência que ajuda a eliminar a falta de segurança nos ambientes de trabalho. Sua função é reduzir o risco de acidentes ao aplicar técnicas de adaptação de elementos do ambiente de trabalho ao ser humano e aumentar a produtividade dos colaboradores. Por isso, dizemos que ela é fundamental quando o assunto é segurança de trabalho.

Para evitar qualquer problema laboral é necessário contar com um ambiente saudável. Ou seja, muito bem planejado e organizado para atender às características psicofisiológicas dos profissionais. Para isso, a empresa deve adotar não somente uma política de segurança de trabalho, mas investir em ferramentas, equipamentos e em uma mobiliário ergonômico, evitando, assim, qualquer tipo de acidente ou risco.

Ao adotar práticas ergonômicas é possível:

  • Avaliar as atividades desempenhadas com um olhar clínico – são feitas análises quantitativas (combinando a medição dos equipamentos e mobiliário com as variáveis do corpo de cada trabalhador) e/ou qualitativas (que são um resultado da opinião dos próprios colaboradores sobre o ambiente) para se chegar às melhores condições de trabalho.
  • Monitorar a maneira como as tarefas desempenhadas
  • Conhecer aquelas atividades que provocam riscos aos colaboradores
  • Melhorar o conforto nos postos de trabalho
  • Estimular a produtividade dos trabalhadores

Afinal, manter um ambiente de trabalho seguro e saudável é dever da companhia e deve acontecer em conjunto com o trabalho desenvolvido por aqueles responsáveis pela política de segurança da empresa.

 

Author:
Tags: , , ,

POSTS RELACIONADOS

17 nov

Atenção aos riscos de trabalho no escritório

Ainda que não apresente os mesmos perigos do chão de fábrica, o escritório pode, sim, prejudicar a saúde do trabalhador.

Leia mais
23 jun

Ergonomia evita riscos à saúde de quem usa muito o computador

Se os seus colaboradores passam longas horas à frente do computador, confira nossas dicas de ergonomia para diminuir o desconforto.

Leia mais
16 fev

Investir em ergonomia evita gastos para as empresas

Acidentes de trabalho e doenças ocupacionais atrapalham o dia a dia de uma organização, além de gerarem mais custos.

Leia mais
Chame no Whatsapp